sábado, setembro 16, 2006

Verdade inconveniente

Ainda não fui ver o filme, ou melhor, documentário, "Uma verdade inconveniente", mas as novidades não devem ser muitas. Já uma larga parte da comunidade científica (há sempre alguns do contra...), vem alertando para os efeitos causados pela intervenção do homem, ao nível do clima.

Mesmo que, da teoria à realidade, os cenários podem ser influenciados por muitas variáveis, muitas das medidas propostas são execuiveis assim como, em muitos casos, comportam uma maior eficiência de recursos, aumentando assim os níveis económicos.

É um facto que documentários como este, e com um protagonista mundialmente conhecido, vem dar mais força à lógica ambientalista. Basta ver a visibilidade que o filme teve nos meios de comunicação recentemente.

Gostava de imaginar o que teria acontecido se em vez do Bush, fosse, se é que não foi, Al Gore o eleito em 2000. Teríamos as mesmas guerras pelo petróleo? ou, finalmente, alguma coisa iria mudar nos Estados Unidos? Seria coerente com o seu discurso? ou vacilava perante outros lobbies?

Estas perguntas nunca terão resposta, ou talvez sim, em 2008... esperemos que, para o bem da humanidade, a coerência se mantenha.