sábado, setembro 16, 2006

Verdade inconveniente

Ainda não fui ver o filme, ou melhor, documentário, "Uma verdade inconveniente", mas as novidades não devem ser muitas. Já uma larga parte da comunidade científica (há sempre alguns do contra...), vem alertando para os efeitos causados pela intervenção do homem, ao nível do clima.

Mesmo que, da teoria à realidade, os cenários podem ser influenciados por muitas variáveis, muitas das medidas propostas são execuiveis assim como, em muitos casos, comportam uma maior eficiência de recursos, aumentando assim os níveis económicos.

É um facto que documentários como este, e com um protagonista mundialmente conhecido, vem dar mais força à lógica ambientalista. Basta ver a visibilidade que o filme teve nos meios de comunicação recentemente.

Gostava de imaginar o que teria acontecido se em vez do Bush, fosse, se é que não foi, Al Gore o eleito em 2000. Teríamos as mesmas guerras pelo petróleo? ou, finalmente, alguma coisa iria mudar nos Estados Unidos? Seria coerente com o seu discurso? ou vacilava perante outros lobbies?

Estas perguntas nunca terão resposta, ou talvez sim, em 2008... esperemos que, para o bem da humanidade, a coerência se mantenha.

8 comentários:

Anónimo disse...

Boas

Desculpem lá a minha ignorância mas de que fala concretamente esse documentário? É que não sei mesmo. Passa no cinema?

Aguardo resposta

Obrigado

PER disse...

sobre o clima e o aquecimento global.

http://www.climatecrisis.net/

Anónimo disse...

Boas

Venho por este meio pedir que me informem se existe um fundo europeu ou mundial que receba o dinheiro relativo às cotas de CO2 e que depois financie com essas verbas o desenvolvimento e investigação em novas tecnologias, mais concretamente sobre veículos eléctricos?

Basta que me indiquem o endereço na net.

Obrigado e aguardo resposta

Anónimo disse...

Boas

Então ninguém sabe nada acerca da existência de tal fundo?

Qualquer informação será bem vinda.

Andre disse...

sorry to talk you in english, my portuguese doesn't work a lot :P.

i saw the movie, and intersted on the topic, just wondering if anyone could help me a little,
I'd like to search some informations about "Energia Solar na Portugal",
attitudes of the goverment, what the government do to help people in the case of Energia solar, what does people think about buildings with this kind of function.
I'v visit some websites, and heared some "reglamentos na constructions", where i can found more detailed things or others.

obrigado

Ricardo disse...

Gostei do ponto de vista, que vem muito ao encontro do meu. Gostei tanto da apreciação, que fiz plágio e copiei a tua crónica para o meu blog - agora, espero não ter uma queixa na PJ! :-) Conto com troca de ideias...

Abraço, obrigado

Paulo disse...

Claro que uma pessoa só por si não pode alterar o rumo dos acontecimentos a nível global. Mas tentar não custa nada.
Não gastem água a mais!
Não utilizem a energia sem necessidade!
Tornem-se civilizados e ajudem os outros a associar-se a vós.

O meu pequeno contributo. Eu tento fazer o que posso ...

Anónimo disse...

olá eu tenho 14 anos e depois de ver o filme "uma verdade inconveniente" fiquei assustado com o estado como se encontra o nosso planeta.Neste momento é preciso mentalizar a população que o grande problema da sociedade actual é a poluíção e as suas consequencias no clima global.Todos nós podemos contribuir para párar com o agravamento de todos os factores que estam a destruir o nosso planeta, e para isso bastam pequenos gestos.
o nosso planeta é um bomba relógio prestes a rebentar.